quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Review "Layers (Stark, #1)" - Sigal Ehrlich

My rating: 4 of 5 stars

Então... eu realmente gostei do livro.

Eu tenho plena consciência de que, em teoria, eu normalmente não ficaria muito impressionada com esse livro, pois ele não tem nada muito original e a história é previsível em torno de um mocinho que é rico e CEO (meio clichê).

Mas eu gostei do livro. Acho que o fato de que ultimamente eu só tenho tido o azar de ler livros chatos contribuiu enormemente para esse livro me agradar, pois ele conseguiu prender a minha atenção.

Mais uma vez eu direi: o livro é super previsível. Poucas coisas te pegam desprevenida. Mas a autora soube lidar muito bem com o fator previsibilidade. Ela te dava os meios de descobrir o que iria acontecer, colocando a pulga atrás da sua orelha, e você já fica aguardando se o que você pensou vai acontecer, e como vai acontecer, e como os personagens vão reagir. Enfim, a expectativa de aguardar e depois experienciar o desenvolvimento dos acontecimentos foi muito legal e empolgante.

Também gostei muito dos personagens. Achei todos muito bem construídos e cativantes e eu fiquei super apegada a eles.

Sobre a história:

Hayley precisa de um emprego e ela vai tentar a sorte em uma empresa que ela não faz a menor ideia do que se trata.

E lá, Hayley conhece Daniel quando os dois estão supostamente em um lugar proibido a procura de café: A cozinha do CEO, o dono da empresa Stark.

Hayley, com seu temperamento sagaz e sincero, de cara mete o pau no comportamento esnobe de Stark, uma vez que ele não é capaz de se misturar com seus empregados para tomar um simples café.

Daniel fica fascinado com Hayley simplesmente por ela ser ela mesma e não tentar impressionar sendo algo que ela não é.

Imagine a surpresa dela quando ela descobre que Daniel é na verdade o CEO Stark.

Pois então, foi bem engraçado, previsível, mas engraçado do mesmo jeito. Aos poucos a obsessão de Daniel por Hayley e a atração que Hayley sente por Daniel farão com que os dois sejam inseparáveis. E é super fofo ver como eles se gostam e trocam gestos de afeto o tempo todo. Um relacionamento realmente verdadeiro e real.

Mas alguns desentendimentos podem atrapalhar a relação dos pombinhos e Daniel terá que se esforçar em dobro para estar ao lado de Hayley quando ela mais precisar dele.

A autora quis criar um mocinho com pinta de psycho, mas no fundo o Daniel é um fofo com uma dose de insanidade. Já Hayley é uma mocinha que tem muitas conversas com sua consciência e também tem um pé grande na realidade, do tipo que se sente surpresa com certas insinuações e atos autoritários do mocinho psycho e fará questão de colocar Daniel em seu lugar.

Gostei!

Nenhum comentário:

Postar um comentário