domingo, 28 de dezembro de 2014

Review "Autumn in London (The Empire State Trilogy, #2)" - Louise Bay

My rating: 3 of 5 stars

3.25

Temos a continuação da história da Anna e do Ethan e é outro livro rápido de ler.

Gostei mais desse do que do primeiro, achei que as coisas foram mais naturais e menos "erótica". Também gostei que foi bem light e tudo dava certo. Achei que o personagem do Ethan cresceu muito e gostei ainda mais dele. Já a Anna ainda tem algumas características bem chatas que me faz questionar se nós mulheres realmente somos chatinhas assim... Não gosto de mocinhas que me fazem pensar na chatice feminina. Sou mais mocinhas fortes e seguras de si mesmo. Enfim...

Fiquei bastante decepcionada com o final, pois descobri que a história deles não acabou!!! Tem outro livro ainda!!! Não curto quando a história vai sendo esticada e aí novos conflitos sem noção aparecem e a mocinha se torna mais chata ainda. Claro que isso é uma previsão minha, pois é o que normalmente acontece. Mas pode ser completamente diferente e me surpreender positivamente. Vamos ter que aguardar.

sábado, 27 de dezembro de 2014

Review "A Week in New York (The Empire State Trilogy, #1)" - Louise Bay

My rating: 3 of 5 stars

Uma narrativa que flui com tranquilidade e que acaba rapidinho, pois o livro é curto.

Não amei, achei que faltou história. É o tipo de livro que tem mais sexo do que pano para manga.

Anna está triste com as decepções que tem enfrentado com o sexo oposto e vai para New York com Leah, sua amiga, para passear. Lá ela conhece Ethan. De cara é aquela atração louca e eles começam um relacionamento de curtição, já que ela iria voltar para Londres e ele não é o tipo de cara que tem um relacionamento sério.

Assim, eles combinam que será só diversão e nada sério por uma semana. Mas, claro, eles acabam gostando mais do que deviam e querem algo mais sério e deixam essa vontade de lado em face da realidade, pois um mora em NY e o outro em Londres.

Não sei se colou muito a afinidade imediata entre os personagens. Ethan é o tipo de cara que transa com várias mulheres e não pega o número delas, não passa a noite com elas, não combina de se ver novamente, não leva elas para a sua casa... Resumindo, ele não quer um relacionamento de nenhum tipo. E, do nada, ele cogita essa hipótese com uma total desconhecida apenas tendo como base o sexo entre eles.

Senti falta de uma conexão maior entre eles para dar esse tcham de "vontade de ter um relacionamento à primeira vista".

Livro tipo leitura rápida. Para quem quer algo light e rapidinho é uma boa pedida.

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Review "No Denying You (Danvers, #5)" - Sydney Landon

My rating: 1 of 5 stars

Não gostei nem um pouco.

No começo é engraçadinho, depois vem uma "comédia" completamente besteirol. Mais para o meio temos uma complicação muuuuito sem noção. E pro final, um drama bem desnecessário.

A narrativa é muito mal bolada, não prende a atenção e os personagens são sem sal e chatos.

Não recomendo.

sábado, 20 de dezembro de 2014

Review "Layers Peeled (Layers Trilogy, #2)" - Lacey Silks

My rating: 3 of 5 stars

Gostei, mas poderia ter sido muito melhor.
Achei que o Tristan deixou a desejar. Queria que ele tivesse sido mais alpha, afinal, ele estava muito relaxado, relaxado até demais e não acertava uma. Nem sei como ele conseguiu ser o melhor no negócio dele.
Mas, no geral, é um livro que te prende.

sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Review "Layers Deep (Layers Trilogy, #1)" - Lacey Silks

My rating: 3 of 5 stars

3.5

Gostei muito do ambiente do livro, do clima que a autora conseguiu dar para a trama. Ficou uma coisa romance/suspense/ação sólido e não aquela coisa besta de uma tentativa de suspense.

Eu acho que a trama poderia ter sido melhor executada, pois a ideia da história é boa, e, no fundo, eu senti um pouco de estilo amador na narrativa.

Mas isso não atrapalhou no divertimento. Gostei muito dos personagens, eles aos poucos vão te cativando e você torce para que tudo dê certo.

Sobre o CLIFFHANGER: relaxa e divirta-se. Não acontece nada demais, pelo contrário, termina de uma forma até engraçada. Não tem nenhum teste para cardíaco.

O livro é sobre Allie e Tristan.

Allie, quando apenas uma menina, presenciou algo que mudou a sua vida completamente. Depois desse episódio, ela decidiu que faria sua carreia na polícia, protegeria a sua mãe e conseguiria se vingar da pessoa que roubou tantas coisas dela.

E ela consegue quase tudo isso. Só falta a parte da vingança. Mas para isso acontecer, ela precisa da ajuda de Tristan Cross, pois só ele tem os meios que ela precisa para ter sucesso no seu plano.

Com sorte, Tristan é quem vai até Allie, porque ele precisa dela, talvez até mais do que Allie precisa dele. E juntos, eles podem conseguir o que os dois tanto querem, além de muito romance e cenas quentes.

Recomendo.

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Review "Cold Light of Day (Cold Justice, #3)" - Toni Anderson

My rating: 2 of 5 stars

A história é boa, apesar de não ser nada original.

O pai da mocinha é conhecido como o maior espião dos EUA e, por isso, foi preso. 14 anos depois, ele está ainda preso, com câncer e Scarlett, sua filha e a mocinha, quer que ele seja inocentado ainda vivo. Assim, ela vai fazer justiça com as próprias mãos.

As coisas não saem muito como foi planejado e ela se vê na maior confusão com os russos, o FBI e a família da sua melhor amiga.

No meio desse caos todo, ela conhece Matt, um agente do FBI. E tipo... em dois, três dias eles já estão apaixonados... Aff³

E o final termina com tudo dando certo...bem emocionante ¬¬
Não que eu quisesse que as coisas terminassem mal, mas eu queria emoção. Eu achei o livro muito frio e os personagens muito distantes. Não consegui me conectar com ninguém e nem torcer por nada, porque era óbvio que, no final, tudo daria certo. Senti falta daquela ansiedade, do friozinho na barriga, aquela sensação de necessidade de virar a página!!!

Acho que o livro poderia ter sido melhor executado.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Review "Closer to the Edge (Playing with Fire, #4)"- T.E. Sivec, Tara Sivec

My rating: 1 of 5 stars

1.5

O livro é um terror. Terror psicológico, uma tortura emocional. E só tem lavação de roupa suja familiar. É uma leitura um pouco desgastante, porque só acontece tragédia, sofrimento e angústia atrás de angústia.

Suspense? Se teve foi super previsível.

Romance? Um amor que, sinceramente, eu passava longe.

O mocinho, Cole, é um bobo, ingênuo, que precisava de bolas maiores.

A mocinha, Olivia, merece um prêmio digno da tristeza mexicana.

Recomendo? Nunh-unh.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Review "Eyes Turned Skyward" - Rebecca Yarros

My rating: 3 of 5 stars

Gostei. Mas não amei.

Aguardei ansiosamente por esse livro e, no final, não alcançou minhas expectativas.

Achei que muita coisa na estrutura da história seguiu muito similarmente ao primeiro livro da autora e isso me incomodou, pois eu queria algo mais criativo. Tanta história por aí e seguir a mesma linha não dá, né. Também achei que faltou mais costura na narrativa, com muito tempo passando entre um capítulo e outro, fazendo com que o leitor não pudesse apreciar o desenrolar dos fatos. Era tudo muito expositivo. Eu queria vivenciar os acontecimentos para que a história me tocasse, para que os personagens me afetassem e a dor deles chegasse até mim. Isso não aconteceu. Como eu disse, apenas exposição de fatos.

Teve momentos em que eu não suportava a Paisley. Extremamente imatura. Ela tem uma doença no coração e, por conta disso, decide que quer aproveitar a vida de forma aventureira. E, para isso, Jagger é o perfeito companheiro, uma vez que ele é um cara emocionante.

O Jagger é um fofo e um herói por conseguir aturar a Paisley.

Quando uma história lida com doenças, eu espero algo que aborde superação e amadurecimento. Em nenhum momento achei que a Paisley melhorou como pessoa e superou algo. Ao contrário do Jagger, que foi um personagem que cresceu constantemente ao longo da narrativa.

Mocinho bom. Mocinha que deixou a desejar.

História que tinha tudo para ser ótima. Mas acabou sendo muito relatada e pouco vivenciada.

sábado, 13 de dezembro de 2014

Review "The Education of Caroline (The Education of..., #2)" - Jane Harvey-Berrick

My rating: 4 of 5 stars

Eu gostei muito da história da Caroline e do Sebastian, apesar de que eu queria que o final tivesse sido mais completo, redondinho. Senti que faltou alguma conclusão, algumas palavras que reforçasse a união dos dois. Simplesmente faltou alguma coisa.

Depois de ter sido obrigada a se separar de Sebastian, Caroline tenta sua vida em New York, fazendo exatamente o que ela tinha planejado fazer com Seb.

Eles só poderiam entrar em contato um com o outro quando Sebastian completasse 21 anos. E quando ele completa essa idade, os dois tentam se reencontrar, mas não conseguem.

10 anos depois...

Caroline com 40 anos está uma mulher muito mais confiante de si mesma, independente, batalhadora, com uma carreira que ela ama na área jornalística, principalmente cobrindo matérias de guerra. E é assim que ela reencontra Seb, com 27 anos.

Caro foi mandada para cobrir uma matéria e lá ela encontra Seb, que por causa do seu passado com ela foi forçado a seguir a carreira militar. No início, ele tem dificuldade em estar perto dela novamente, pois há muita raiva e ressentimento no meio, mas com o tempo ele percebe que ainda a ama.

E aos poucos eles vão se conhecendo novamente. Seb não é mais aquele menino amoroso e alegre como antes, e Carol percebe que ela terá que conhecer essa nova face do seu antigo amor.

A trajetória que eles percorrem é muito bonita, mostrando como o amor pode superar tantas frustrações. Mas como o relacionamento deles está fadado a muitas provações, depois de estabelecerem o futuro dos dois com muitos planos e esperança, um novo acontecimento fará com que Seb tenha que resgatar o antigo Sebastian dentro de si. Enquanto que Caroline não sabe o que fazer para ajudar o seu amado a lutar pelo amor dos dois.

O livro termina com final feliz, mas eu queria mais. Eu senti que no final do livro teve mais partes de angústia do que a resolução feliz que o casal merecia. Mas, enfim, gostei da série, acho que vale a pena ler.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Review "The Education of Sebastian (The Education of..., #1)" - Jane Harvey-Berrick

My rating: 3 of 5 stars

3.5

Esse livro foi bom.

Geralmente, eu não costumo gostar muito de livros com traição não. Mas nesse livro, esse assunto é tratado de uma forma bem interessante.

Caroline é casada com David e eles estão juntos há 11 anos em um relacionamento fundado em frieza, bullying, antipatia, abuso etc... Resumindo, não tem amor nenhum. Então, pq Caroline se casou com ele??? Ela se casou muito nova, com 19 anos, para fugir de sua mãe, que nunca a tratou bem. Sem estudos, essa foi a única forma que ela encontrou para seguir sua vida e acabou se arrependendo em um casamento sem amor.

Depois de casada, ela conseguiu se formar em jornalismo e depois conseguiu um emprego, mas teve que deixar o início de sua carreira de lado para seguir a carreira de seu marido. Assim, eles retornam para San Diego, onde eles já viveram uma vez e onde Caroline conheceu Sebastian, quando ele tinha 8 anos e ela 21.

Na segunda vez que eles se reencontram, Caroline está com 30 anos e Sebastian com 17. Ela está infeliz com sua vida sem brilho, amor e autonomia e Sebastian está a procura de amor, uma vez que seus pais são péssimos pais.

Desde os 8 anos, Sebastian é apaixonado por Caroline e ele sempre sonhou em como seria o reencontro dos dois. E quando ele a reencontra, ele faz de tudo para se reaproximar e a conquistar. E isso é exatamente o que acontece. Aos poucos o relacionamento deles vai só evoluindo e ele ensina Caroline a se valorizar e a ter mais confiança em si mesma, da mesma forma como Sebastian aprende com Caroline o que é ser amado e como amar carnalmente.

Eles não podem ficar juntos, pois é um relacionamento proibido, tendo em vista que Seb é menor de idade. Assim, eles planejam esperar até ele completar 18 anos para poder fugir e viver a vida de amor que eles tanto anseiam.

Porém, claro que isso não dá certo!!! E aí a gente tem que ler o segundo livro para ver como que as coisas se desenvolvem.

Eu gostei muito que a Caroline foi leal em relação ao relacionamento com o Seb, ela nunca o traiu com seu marido, ou seja, depois que eles começam a transar ela não teve mais relações com o David. Sim, ela traiu o David no papel, pois ela era casada com ele, mas era um casamento que já estava morto. Era como se duas pessoas desconhecidas morassem na mesma casa e dividissem o mesmo sobrenome, adicionando o bullying que o David exercia e como ele sempre colocava a Caroline para baixo e ele sendo o Deus que ela deveria adorar.

Eu gostei, achei que a leitura poderia ter sido mais dinâmica pro meio do livro, que começou a ficar repetitivo, mas, no geral, a história é boa.


quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Review "The Will (Magdalene, #1)" - Kristen Ashley

My rating: 3 of 5 stars

2.75

O livro não é ruim, mas me deixou entediada em muitas, muitas, muitas partes.

A autora criou Josie, uma mulher de 45 anos que tem problemas para ter um relacionamento sério. Ela só teve experiências ruins com o sexo masculino, com muita violência e abuso. Assim, Josie prefere ter relacionamentos curtos que não permitam com que ela sofra como no passado.

Mas as coisas mudam quando sua avó falece e em seu testamento ela dá Josie a Jake.

Jake é pai de Connor, Amber e Ethan e já foi casado três vezes. Ele nunca teve um relacionamento saudável, pois nunca encontrou nenhuma mulher que fosse a certa para ele e suas crianças. Até ele encontrar Josie.

A história é engraçadinha, mas nada demais. Achei muitas partes enrolação e me fez perder a graça com a narrativa.

A forma como a Josie fala é divertido no início, mas com o tempo vai ficando chato também. Também não consegui cair no drama dela, muitas vezes achei que ela se fazia de vítima... enfim... E o Jake não conseguiu me conquistar.

Outra coisa que não caiu na minha graça foi o fato da autora ainda seguir aquela linha de que todas as suas heroínas são irresistíveis e, por isso, todos os personagens homens são loucos para ficar com elas. Isso é o que acontece com Josie, pois todos querem ela. Muito surreal pra mim, queria uma história mais no pé realidade.

De todos os personagens o que eu mais gostei foi o Ethan, o filho mais novo de Jake. Ele sim é uma graça.

Se alguém me pedisse uma recomendação de leitura, esse livro passaria longe da minha mente para recomendar, simplesmente porque eu não me lembraria dele ou por ter outro melhor para recomendar.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Review "Forever with Me (With Me in Seattle, #8)" - Kristen Proby

My rating: 1 of 5 stars

1.5

Nossa, como eu fiquei feliz quando terminei de ler...

Kristen Proby já provou que consegue escrever livros incríveis. Infelizmente, ela também provou que pode escrever alguns que são terríveis e isso me dói imensamente. Uma autora com tanta capacidade não pode se contentar com livros tão sem sal como esse. Achei que a série terminou muito mal, uma pena.

A história de Dom, na verdade, não tem muita história. Ele está há um ano mostrando interesse em Alecia, mas ela sempre nega qualquer investida que ele faz. Mas, do nada, ela não resiste e cai em tentação com esse sangue latino.

Ele quer algo sério. Ela diz não ser capaz de amar, por isso, tenta convencer-se de que não passa de sexo.

E, novamente, do nada, ela admite que está apaixonada. E como o livro precisa de um clímax, eles brigam por uma besteira colossal e sem sentido. Para piorar, a autora começa a tirar informações importantes sobre os personagens da cartola e enfiar na narrativa sem o menor aviso. Isso atrapalhou completamente na construção dos personagens, pois, se você for pensar, eles não tem personalidade nenhuma, já que a qualquer momento uma informação fará com que todos os valores que você tinha antes mudem com informações boladas do nada.

Faltou história, coerência, coesão e muuuuuito sal.

Não gostei e não recomendo. Acho que podem ler a série sem os últimos dois livros lançados.